sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

A menina e a cadeirinha




A menina pedia para subir na cadeirinha.
Ela fazia cara feia quando não a deixavam subir.
Chorava, fazia pirraça.
Às vezes adiantava, às vezes não.
A menina descobriu não precisava da cadeirinha.
A menina era mocinha agora.
A mocinha queria o mesmo lugar onde ficava a cadeirinha.
Achavam que ela não era tão mais engraçada quando subia na cadeirinha.
Chorava, se isolava.
Às vezes adiantava, às vezes não.
A mocinha desobriu que não precisava do lugar.
A mocinha não virou nada.

História interrompida
Parada.

Alguém disse que a mocinha não preciava chorar, fazer pirraça e nem se isolar.
Ela acreditou.
A mocinha virou mulher.
Precisava de um lugar para chamar de seu.
Precisava de alguém para chamar de seu.
Precisava dela mesma.
Ela não percebeu.
A mulher chorou, mas não fez pirraça.
Ela se isolou.

História interrompida.
Mas não parada.

A mulher olhou.
Ela enxergou.
Recomeçou.
A mulher virou menina.
A menina pedia para subir na cadeirinha.
Não deixavam ela subir.
Mas ela não ligou.
Procurou uma escada.


Foto: Ellen Kooi (depois que você namora um fotógrafo, você respeita os créditos de alguém).
Texto: Elaine Castro

2 comentários:

Mundo Cor-de-Rosa ઇ‍ઉ disse...

Que lindo.... Amei!

Puro Feeling disse...

Completamente apaixonado pelas fotos da Ellen rs.
A evolução da menina-mulher rs

Bjos.