terça-feira, 7 de outubro de 2008

PROSTITUIÇÃO


Dias questionadores.
Dias em que nossa fé tem sido provada como o ouro provado no fogo.

Lendo o livro de Oséias, encontro uma história interessante e chego a comparar nossas atitudes e desperdício de vida com a vida dela. Da mulher de Oséias. Sim, penso que estamos nos escondendo atrás de máscaras e vivendo barganhas dissolutas dentro de um evangelho que não é o mesmo que Jesus ensinou. Prostituindo-nos com ranços, com o dissabor da vida, com a racionalidade fingida de subconsciente irracional. Poupe-me. Somos muito similares a ela. A prostituta, salva da vida pecaminosa, a vida de vergonha e transformada em uma mulher de bem. Gomer era o nome dela. Uma mulher adúltera, porém, amada por Oseías.
Só que o anseio e o desejo carnal de perseverar na caminhada da prostituição gritaram mais alto. E o retorno para o prazer de vender seu corpo foi inevitável.
Adeus Oséias.
Adeus vida direita.
Adeus vida regrada.
Ainda bem que Oséias era misericordioso. Digno de amor. Amor incondicional. Amor de graça.
Perdoou sua mulher, a trouxe de volta, seguindo a ordem divina e reestruturou seu lar, sua casa, sua família.
Quantos de nós somos assim?
Nos prostituímos com altares, com ídolos que não falam, que não andam, que não ouvem, não vêem. Nos vendemos por tão pouco, por prazeres, por pecados e nos afastamos de Deus.
Que triste lida! Assim foi com Israel, que com outros deuses se prostituía e se esquecia do incondicional amor do Deus que o livrou do Egito.
Que triste lida, assim somos nós. Salvos do pecado, agraciados com a salvação, mas ingratos quanto ao perdão.
Calor de dia, frio de noite. Incômodo constante. Falta de água, comida insuficiente. Inexistência de sombra, escassez de vento.
Esse é o deserto. Passamos por lá e não entendemos o silêncio de Deus. Não entendemos suas razões em nos permitir o sofrimento. Claro, nos esquecemos que constantemente rejeitamos suas propostas, seus convites e não percebemos que voltar a uma vida de práticas errôneas e pecaminosas é só uma questão de tempo.
“Portanto, eis que eu a atrairei, e a levarei para o deserto, e lhe falarei ao coração.” Os 2.14
É necessário o deserto, é necessária a retirada para o sol escaldante. É necessário ouvirmos a Deus. Seu sublime amor é capaz de nos atrair para o sofrimento para ouvirmos Sua voz, entendermos seus propósitos e concebermos seus sonhos.
Chego a conclusão de que somos como ela... Como Gomer. A mulher de Oséias.

Essa canção é de Brooke Fraser.
Tenho cantarolado na versão original que é em inglês e fiz uma versão.
Letra reflexiva e muito forte... real.



OUÇA A CANÇÃO:
MULHER DE OSÉIAS(Brooke Fraser)

Em baixa voz com ela ao meu lado conversei
Agoniado coração, me preocupei
Porque sem entender com raiva me perguntou
Pra que viver???

Eu vejo marcas de buscas aonde vou
De corações a guerras, livros a tv
Há uma pergunta escondida que ninguém vê...
Pra que viver???

Somos como a mulher de Oséias
E perdemos tempo como ela
E usamos as pessoas como escadas e punhais

Se você pode ver
Se consegue ouvir
E achar dentro de você o desejo
De ir além
Liberte-se de si
Volte a viver
Recomece o quantes antes
Acreditar é começar

Há verdades tão pequenas em parte de nós
Não adianta esconder, elas vêm após
Das perguntas que ecoam dentro de você
Pra que viver???

Somos como a mulher de Oséias
Jogamos fora a vida como ela
E nos vendemos e mentimos por dinheiro pra viver
Somos muito mais
Do que possam imaginar
Imaginar...
Mais do que além
Sangue e emoções
Idéias e noções
Mais que areia do mar...

5 comentários:

Filipe disse...

Eee..

Liberta-nos de nós mesmos Senhor!

Bjus...Ta lindo seu Blog Nani

Talitha Kechichian disse...

Simplesmente d++..não vejo a hora d vc cantar esse louvor na Igreja...rs
Minha kera...q Deus possa t conceder cada dia mais inspiração pra continuar escrevendo abençoadamente...
T amo, amiga...e vc é bênção na minha vida...
Bjuuuuuuuu

Beto disse...

Falou e disse Lane!! xD e essa eh a pura verdade! Nos prostituimos por tantas coisas, por momentos, circunstâncias, que quando paramos pra pensar, vemos o quão falhos nós somos! Por isso que temos q viver na graça de Deus e nakele Combo: Orar e ler a bíblia! xD

Belo Blog Elaine ^^

Preta disse...

Essa música é fantástica! Quanto ao deserto, é lá que acontecem os maiores milagres sim! Afinal, lá nos damos conta do quanto somos pó e necessitamos de Deus. Bjs

PATRICIA disse...

DEAR ELAINE CASTRO
IS TOTALLY AMAIZING.
LINDA SUA HISTORINHA(PQ ME PARECEU DELICADA)DE VIDA FAMILIAR,E COMO VC CONSEGUIU EXPOR DE MANEIRA SIMPLES E CARINHOSA SUAS ESCRITAS.
GOD BLESS YOU
PATRICIA