domingo, 18 de janeiro de 2009

ARITMÉTICA (a arte de dar exatidão a vida....)




Eu estive observando o céu esta noite
Maravilhando e passando o tempo
Perguntando o que fazer com a luz do dia
Até que só meu eu te faria
Tu és o único que eu quero,
Tu és o único que eu quero

Eu estive pensando em mudar a minha mente
Ela nunca permanece a mesma por muito tempo
Mas de todas as coisas que eu conheço bem
Tu é a única certeza que eu não vivo sem

Tu és o único que eu quero,
Tu és o único que eu quero

Eu estive contando os meus erros
Um perdão para cada estrela
Veja, eu pediria perdão pelo meu caminho a Ti
Se os céus esticassem para mais longe de mim

Tu és o único que eu quero,
Tu és o único que eu quero

Mas eu nunca encontrarei o que estou buscando
Porque eu só consigo ver o que estou contando
E eu sei agora que muito mais do que aritimética Tu és
Porque se eu adiciono
Ou diminuo
Se eu dou tudo, se de algo desfaço
Eu me esqueço da liberdade que vem do fato
Que Tu és a soma
Tu és o único que eu quero

Quando os anos aparecerem na minha face
E meus dias de força se forem
De uma vida que cantou Tua canção
Quando meu coração e carne este lugar deixarem
Tu ainda serás o único que eu quero

Um comentário:

Juh* Stefanie disse...

Elaine castro,
Desejo um cd seu para meu grupo de gestos. Não teria possibilidade de me enviar por e-mail algum link de download do album carregarei tua gória??
**meu e-mail:
juh-stefanie@hotmail.com
Att,
Julia